O cérebro de um mentiroso funciona em maneira diferente: veja quais são os mecanismos que o fazem mentir - OlhaQueVideo.com.br
x
Utilizando este site, você aceita o modo no qual utilizamos os cookies para melhorar a sua experiência. Saiba mais Ok
x
O cérebro de um mentiroso funciona…
Estes são os sinais que revelam uma vida de casal infeliz Um sobrinho muda a sua vida: não é um filho, mas é uma parte de você

O cérebro de um mentiroso funciona em maneira diferente: veja quais são os mecanismos que o fazem mentir

2.861
Advertisement

Qual é o segredo para se tornar mentirosos perfeitos? Simples: é preciso muito treinamento. Isso não é senão a síntese extrema de vários estudos neurocientíficos sobre os mecanismos cerebrais das pessoas que habitualmente mentem. Na prática, a cabeça de um clássico mentiroso trabalha de maneira diferente daquelas de pessoas "normais".

Geralmente, quando pronunciamos uma afirmação que sabemos ser falsa, nossa resposta interna desencadeia o sentimento de culpa, nosso corpo reage quimicamente a algo que é percebido como não natural. No caso de um charlatão profissional, isso não acontece, ou melhor, deixa de acontecer com o tempo e o exercício.

Um mentiroso crônico adquire gradualmente a capacidade de ser insensível à sinceridade, ignorando aquele estímulo natural que faz com que alguém se sinta envergonhado por estar ciente de sua própria mentira. Dizer mentiras é, portanto, uma habilidade que pode ser desenvolvida como atitudes como escrever, desenhar ou outras atividades "criativas".

É claro, talvez ter um tipo de predisposição genética possa ajudar muito, mas isso não significa que uma pessoa originalmente honesta não possa se tornar uma boa contadora de histórias com o treinamento adequado.

Também foi observado que em mentirosos patológicos o cérebro tem cerca de 14% menos massa cinzenta, mas até 25% mais massa branca. Isso significa que as pessoas cuja capacidade de distorcer a realidade é mais desenvolvida, há muito mais conexões entre ideias e memórias. Além disso, as mentiras para serem críveis devem ser consistentes, por isso é essencial não contradizer e ser capaz de improvisar, se necessário, fazendo associações rápidas.

Todos podem mentir com sucesso, o que importa é fazê-lo regularmente, desligando gradualmente o componente emocional que nos leva a sermos honestos ou a nos trair quando tentamos ir contra os valores morais fundamentais. Independentemente da motivação que empurra para dizer uma mentira, é fácil imaginar como essa atitude pode então se tornar um estilo de vida, de modo que as mentiras comecem a ser tornar normais. 

Tags: ÚteisPsicologia
Advertisement

Deixe um comentário!

Advertisement
Advertisement
x

Por favor, faça o login para carregar o vídeo

Cadastre-se com Facebook com 2 simples cliques!
(Usamos Facebook somente para que o registro seja mais rápido e NÃO iremos postar nada no seu mural)

Acesse com Facebook

Quer mais coisas como essa?

Curta e não perca os melhores da internet!

×

Já sou fã, obrigado