Os pais mais severos são os avós mais bonzinhos, segundo um estudo - OlhaQueVideo.com.br
x
Utilizando este site, você aceita o modo no qual utilizamos os cookies para melhorar a sua experiência. Saiba mais Ok
x
Os pais mais severos são os avós mais…
Um jornalista vai em um canil escrever uma história, mas um cachorro o faz bater de frente com uma escolha difícil A mãe dá de presente para ele um smartphone para o seu aniversário de 12 anos, mas o

Os pais mais severos são os avós mais bonzinhos, segundo um estudo

6.272
Advertisement

Na vida nós mudamos, crescemos, o caráter e a personalidade evoluem em base a idade, experiências, deveres e papéis que temos. Depois de crescer, você não pode prever seu comportamento como pai/mãe. Se é difícil pensar em si mesmo como mãe ou pai antes de experimentar, imagine como avô ou avó. Uma pesquisa, no entanto, teoriza que os pais mais severos muitas vezes se tornam os avós mais permissivos.

A tese enunciada pelos estudiosos da Universidade da Califórnia não é uma lei ou uma regra matemática, mas surge da observação do comportamento humano na unidade familiar. Do ponto de vista antropológico, a transformação do comportamento de uma geração para outra é uma espécie de "anomalia" que não está presente em todas as outras espécies na natureza.

Na prática, mesmo os pais mais rígidos com o tempo se amaciam e se mostram muito mais sensíveis aos netos. Essa estranheza típica dos seres humanos se deve à percepção de menos pressão e responsabilidade na criação dos netos. Por isso, muitas vezes acontece que, como mãe ou pai, às vezes você está mais preocupado em fornecer a seus filhos o essencial, arriscando esquecer um supérfluo, tão importante quanto.

Muitas pessoas ficam surpresas ao ver a gentileza e a paciência com que seus pais agora idosos brincam e interagem com seus netos, como nunca fizeram antes com eles quando crianças. A razão é que agora eles não precisam mais pensar em coisas indispensáveis ​​(comida, casa, educação, assistência médica) e podem se concentrar no prazer de estar juntos e na afetividade.

Os avós com seus netos vivem uma segunda juventude, uma segunda paternidade e maternidade, muito menos estressante e mais focada no aspecto emocional. É por isso que é essencial encorajar e cultivar esse tipo de vínculo, porque é construtivo e necessário para ambos. Nem sempre é fácil cultivar a relação entre duas gerações tão distantes, talvez por causa do pouco tempo ou da distância logística. Apesar disso, todo o possível deve ser feito para manter esse amor vivo, visitando seus pais junto com seus filhos sempre que possível, mantendo contato por telefone ou aproveitando as muitas oportunidades oferecidas hoje pela tecnologia (WhatsApp, Facebook, chamadas de vídeo, etc.).

Advertisement

Deixe um comentário!

Advertisement
Advertisement
x

Por favor, faça o login para carregar o vídeo

Cadastre-se com Facebook com 2 simples cliques!
(Usamos Facebook somente para que o registro seja mais rápido e NÃO iremos postar nada no seu mural)

Acesse com Facebook

Quer mais coisas como essa?

Curta e não perca os melhores da internet!

×

Já sou fã, obrigado