Algumas mães pedem para parar de chamar seus animais de estimação de "filhos peludos": estes são os motivos - OlhaQueVideo.com.br
x
Utilizando este site, você aceita o modo no qual utilizamos os cookies para melhorar a sua experiência. Saiba mais Ok
x
Algumas mães pedem para parar de chamar…
12 fotos que nos lembram como o tempo muda as coisas e mal percebemos Quanto mais caro o carro, menos respeito e empatia com os pedestres, é o que sugere um estudo

Algumas mães pedem para parar de chamar seus animais de estimação de "filhos peludos": estes são os motivos

Por Roberta Freitas
1.964
Advertisement

Certamente você terá conhecido pessoas com uma atitude particularmente entusiasmada para com seus animais de estimação. Tem gente que fala com o cachorro - nada de estranho nisso! - e há quem se refira a eles docemente como "filhos peludos". De fato, há muitos que consideram seu cão ou gato como um filho e, por essa mesma razão, gostam de serem chamados de "mãe" ou "pai". Mesmo que todo mundo seja livre para se comportar como quiser, enquanto ainda estiver dentro dos limites da legalidade, há uma ala bastante intransigente de mães que discordam do uso da expressão "filhos peludos", pois isso representaria uma falta de respeito para com as crianças.

image: Pexels

Quem já teve animais de estimação antes de ter filhos entende perfeitamente o ponto de vista dessas mães que não aceitam que filhos e cachorros sejam colocados no mesmo nível. Embora amemos muito nossos animais, devemos concordar que existem diferenças enormes e consideráveis ​​entre uma criança, o próprio filho e um cachorro. Um cachorro nunca vai acordar você no meio da noite porque precisa ser amamentado ou porque precisa trocar a fralda; um cachorro nunca dirá suas primeiras palavras, deixando você animado. Em resumo, embora exista um verdadeiro amor pelos animais, certamente sentimos mais apreensão por deixar nosso filho com alguém por um curto período de tempo, do que de deixar o nosso gato. Criar um filho é muito mais difícil do que criar um animal.

image: Pexels

Da mesma forma, Melanie, uma treinadora de cães, também queria enfatizar que não é correto assimilar humanos e animais, crianças e cães; sua tese, no entanto, embora leve às mesmas conclusões que as mães zangadas pelo uso imprudente do vocabulário, parte de diferentes suposições: "Eu estou bem com a expressão filhos peludos, mas acredito que os cães merecem ser aceitos por aquilo que são, ou seja, cães e não seres humanos...". Em suma, o que incomoda a treinadora é a tendência que muitos têm em querer a todo custo "humanizar" um animal. Afinal, não é realmente o fato de eles serem tão diferentes de nós que os torna melhores em muitos casos?

Advertisement

Deixe um comentário!

Advertisement
Advertisement
x

Por favor, faça o login para carregar o vídeo

Cadastre-se com Facebook com 2 simples cliques!
(Usamos Facebook somente para que o registro seja mais rápido e NÃO iremos postar nada no seu mural)

Acesse com Facebook

Quer mais coisas como essa?

Curta e não perca os melhores da internet!

×

Já sou fã, obrigado