Jovem mãe é demitida após apenas 10 dias, o chefe acusa: "Ela escondeu a gravidez" - OlhaQueVideo.com.br
x
Utilizando este site, você aceita o modo no qual utilizamos os cookies para melhorar a sua experiência. Saiba mais Ok
x
Jovem mãe é demitida após apenas…
Cabeleireiro faça você mesmo: 16 cortes de cabelo hilariantes que se revelaram um verdadeiro desastre Um menino pobre entra em uma loja para comprar um lápis e dão tudo o que ele precisa para estudar

Jovem mãe é demitida após apenas 10 dias, o chefe acusa: "Ela escondeu a gravidez"

06 Abril 2021 • Por Roberta Freitas
4.389
Advertisement

Há perguntas que deveriam ser banidas durante uma entrevista de emprego, pois são da esfera pessoal do candidato, mas que alguns empregadores ainda continuam fazendo. As mulheres estão entre as mais afetadas por essa prática: perguntar se você quer ter filhos ou se está noiva não está entre as competências de um futuro funcionário. A gestante, porém, é vista pelo empregador como "um problema" e, consequentemente, facilmente substituível. Jennifer Rodriguez é uma jovem mãe que, na época de sua contratação no escritório de advocacia Bendinelli, tinha 21 anos. Sua trajetória nesta empresa, porém, durou muito pouco: após 10 dias seu patrão a despediu porque "ela havia escondido a gravidez".

via: Apost

Para ser sincera, a jovem estava com oito meses no dia em que teve sua primeira entrevista com a empresa e, mesmo que quisesse, jamais conseguiria esconder a barriga. Estando preparada e ansiosa para conseguir o emprego, a segunda entrevista de Jennifer também foi um sucesso. A jovem foi então contratada no escritório de advocacia Bendinelli, em Denver (EUA). Dez dias depois de sua contratação, no entanto, a jovem foi repentinamente demitida. Os motivos que justificaram sua demissão a deixaram totalmente sem palavras: quando ela foi pedir uma explicação, seu chefe a acusou de ter escondido a gravidez durante a entrevista.

Além de ter ficado sem trabalho repentinamente, com um bebê a caminho, Jennifer também foi julgada sem motivo aparente por seus novos colegas de trabalho, que perguntaram se ela pretendia ficar com o bebê ou se o entregaria para adoção. Com que direito os funcionários de uma empresa ou o próprio patrão podem fazer esse tipo de perguntas? Além disso, a empresa ficava fazendo perguntas sobre a gestão da gravidez: "Se você tivesse complicações no final da gravidez ou durante o parto, você ainda gostaria de ficar com o bebê?"

Advertisement

A mulher ficou furiosa com esse tratamento injusto e quis divulgar sua história, também para apoiar outras mães que se encontram em situações semelhantes.

O comportamento deste empregador parece correto para você? Escreva a sua opinião sobre o assunto nos comentários.

Advertisement

Deixe um comentário!

Advertisement
Advertisement
x

Por favor, faça o login para carregar o vídeo

Cadastre-se com Facebook com 2 simples cliques!
(Usamos Facebook somente para que o registro seja mais rápido e NÃO iremos postar nada no seu mural)

Acesse com Facebook

Quer mais coisas como essa?

Curta e não perca os melhores da internet!

×

Já sou fã, obrigado