Uma avó envia para um jornal uma carta muito triste: depois de lê-la, você vai correr para abraçar a sua! - OlhaQueVideo.com.br
x
Utilizando este site, você aceita o modo no qual utilizamos os cookies para melhorar a sua experiência. Saiba mais Ok
x
Uma avó envia para um jornal uma carta…
Na Suécia aparece um Um homem ofende um jovem com deficiência no trem: depois se arrepende e pede desculpas a todos

Uma avó envia para um jornal uma carta muito triste: depois de lê-la, você vai correr para abraçar a sua!

21.292
Advertisement

Alguns o chamam ciclo da vida, para outros, é um sinal da indiferença de nossos tempos. Quando somos jovens, somos cheios de energia e rodeados de amigos e relacionamentos. Então, formamos nossa família e damos a ela todo o nosso amor. Mas quando nossos filhos crescem e fazem suas vidas, pode acontecer de sermos deixados sozinhos.

Uma senhora idosa, mãe, avó e bisavó contou a sua vida a um jornal espanhol. Mostramos a tradução de sua carta que nos leva a refletir sobre como nos comportamos com os mais velhos.

É intitulada: "O que eu tenho e o que eu não tenho".

image: pixabay.com

"Esta carta representa o balanço da minha vida: tenho 82 anos, 4 filhos, 11 netos, 2 bisnetos e um cômodo de 12 metros quadrados, já não tenho casa nem os meus entes queridos, mas tenho alguém que reorganiza o quarto, ele me prepara a comida e arruma a minha cama, ele controla a minha pressão e me pesa, não tenho mais as gargalhadas dos meus netos, não consigo mais vê-los crescer, abraçá-los e brigar com eles, alguns vêm me ver a cada 15 dias, outros a cada três ou quatro meses, outros nunca.

Não faço mais os croquetes nem os ovos empalhados e nem os pãezinhos de carne picada ou o ponto de cruz. Eu ainda tenho algum passatempo para fazer e o sudoku que me diverte um pouco '.

image: Max Pixel

"Eu não sei quanto tempo me resta, mas tenho que me acostumar com essa solidão, faço terapia ocupacional e ajudo naquilo que posso quem está pior do que eu, mesmo que não queira me apegar demais: eles desaparecem com frequência. Quando estou sozinha, posso ver fotos da minha família e algumas lembranças que trouxe de casa, e isso é tudo.

Espero que as próximas gerações compreendam que a família é construída para ter um futuro (com os filhos) e retribuir nossos pais com o tempo que nos deram para nos criar”.

Advertisement

A carta, publicada por um jornal de Granada, foi compartilhada no Twitter por Aner Gondra e imediatamente se tornou viral. Esperamos que as novas tecnologias ajudem os jovens a entenderem melhor a vida e que mostrem respeito e amor àqueles que os precederam. Afinal, o que pode ser melhor do que passar tempo com os nossos avós?

Advertisement

Deixe um comentário!

Advertisement
Advertisement
x

Por favor, faça o login para carregar o vídeo

Cadastre-se com Facebook com 2 simples cliques!
(Usamos Facebook somente para que o registro seja mais rápido e NÃO iremos postar nada no seu mural)

Acesse com Facebook

Quer mais coisas como essa?

Curta e não perca os melhores da internet!

×

Já sou fã, obrigado