8 comportamentos que você deve evitar durante a separação para proteger os seus filhos - OlhaQueVideo.com.br
x
Utilizando este site, você aceita o modo no qual utilizamos os cookies para melhorar a sua experiência. Saiba mais Ok
x
8 comportamentos que você deve evitar…
Este gatinho de rua buscou abrigo em um escritório de advocacia, então resolveram contratá-lo A amizade não acaba com a distância e não se muda com o tempo: dura para sempre

8 comportamentos que você deve evitar durante a separação para proteger os seus filhos

1.085
Advertisement

Sabemos muito bem que decidir se divorciar é difícil e doloroso, tanto para os pais quanto para os filhos. Se existem crianças envolvidas, é extremamente importante tentar preservá-las o máximo possível de mais sofrimentos.

O divórcio nem sempre é um caminho linear; na verdade, na maioria das vezes, é o fim de um processo conturbado, que inevitavelmente afeta todos os membros da família. A separação e o divórcio são frequentemente necessários e sancionam um novo começo: a construção de uma nova maneira de "ser uma família".

Nesta nova perspectiva, é importante dedicar tempo até que os pequenos se adaptem a experimentar tudo da maneira mais serena possível. Aqui estão 8 dicas que podem ajudar a entender o que fazer e o que não fazer para não prejudicar os seus filhos. 

image: Unsplash

1) As culpas não são deles

Antes de tudo, ajude a criança a entender que a culpa do que acontece não é dele. As crianças, de fato, não entendem todas as facetas da situação e tendem a acreditar que têm responsabilidades sobre o que aconteceu. Explique calmamente que ele não tem culpa.

2) Não viva se sentindo culpado

Agora que você explicou às crianças que elas não têm culpa, você também deve se livrar dos sentimentos de culpa. Aceitar uma falência nunca é fácil e certamente não é útil "sofrer" pelos próprios erros. Não é possível voltar atrás, mas também é necessário seguir em frente.

3) Lembre-se de quem é o adulto

Você é o adulto. Talvez seu filho pareça entender, pareça ser responsável, parece "grande". Mas não é. Você é o adulto e precisa apoiá-lo mesmo quando não parece necessário.

4) Não o coloque entre dois incêndios

A criança não deve escolher do lado de quem ela deve estar, seria mais apropriado não colocá-la em posição de tomar essa decisão difícil sozinha. Precisamos ouví-la e conversar com ela, mas a escolha final deve sempre ser por consentimento mútuo dos pais.

image: Pxhere

5) Não tente ser o favorito

Seu filho te ama, como ele ama o outro pai. Não tente suborná-lo com presentes ou tentando agradá-lo em tudo. Assim você não o ajuda, muito pelo contrário, o desorienta.

6) Não use as crianças para saber da vida do ex

Chega de todas as perguntas "O que seu pai diz?", "O que a mãe faz?"...  Ele não tem nada a ver com suas brigas. Ele tem o direito de ser filho e só isso.

7) Não fale mal do outro

Inútil e prejudicial continuar falando mal do outro. Embora ele possa estar errado como esposa ou marido, talvez ele seja um bom pai ou boa mãe. Dê a seus filhos a chance de serem filhos do outros pai também: você faz isso por eles.

8) Não o proíba de ver o outro

E esta é a coisa mais drástica que você pode fazer, mas também a mais perigosa. Se a criança tem dois pais, tem o direito de viver os dois, cada um à sua maneira, estabelecendo um relacionamento diferente com cada um. Não use seu filho como arma de chantagem para ferir o outro.

Você sofreu e pode ter todas as razões do mundo, mas machucaria seu filho. O divórcio costuma ser uma batalha, mas lembre-se sempre de que os primeiros feridos podem ser crianças.

Advertisement

Deixe um comentário!

Advertisement
Advertisement
x

Por favor, faça o login para carregar o vídeo

Cadastre-se com Facebook com 2 simples cliques!
(Usamos Facebook somente para que o registro seja mais rápido e NÃO iremos postar nada no seu mural)

Acesse com Facebook

Quer mais coisas como essa?

Curta e não perca os melhores da internet!

×

Já sou fã, obrigado