Segundo um estudo, as pessoas que ficam vermelhas são mais confiáveis e generosas - OlhaQueVideo.com.br
x
Utilizando este site, você aceita o modo no qual utilizamos os cookies para melhorar a sua experiência. Saiba mais Ok
x
Segundo um estudo, as pessoas que ficam…
Esta menina com alopécia participa do concurso de penteados e ganha o primeiro prêmio Este cachorrinho se recusa a deixar o seu dono que está morrendo sozinho no hospital

Segundo um estudo, as pessoas que ficam vermelhas são mais confiáveis e generosas

3.188
Advertisement

O famoso naturalista e antropólogo Charles Darwin, pai da teoria da evolução, descreveu o ser humano como "a única espécie conhecida a possuir a capacidade de corar".

Essa reação espontânea e fisiológica a uma situação "desconfortável" é considerada sintomática para pessoas tímidas e inseguras. No entanto, de acordo com pesquisas científicas, a vermelhidão nas bochechas também é típica dos indivíduos mais confiáveis e generosos. 

Quando você se sente constrangido, o corpo realiza uma série de processos neuroquímicos que estimulam a produção de adrenalina, acelerando os batimentos cardíacos e a respiração. Portanto, uma maior circulação sanguínea também atinge os vasos mais superficiais, revelando seu estado de espírito através da vermelhidão na pele das bochechas. Tudo é desencadeado em poucos segundos, a partir do sistema nervoso simpático, sem o controle racional ou a possibilidade de detê-lo.

Mas a força positiva do rubor está exatamente nessa espontaneidade natural, pois revela uma vulnerabilidade e uma sinceridade que superam a desconfiança daqueles que estão na nossa frente, inspirando simpatia imediata.

image: Unsplash

Ficar vermelho também é uma mensagem não verbal involuntária que causa atração em um parceiro em potencial, porque é interpretada como uma emoção agradável e traz um sentimento de intimidade. Além disso, a vermelhidão nas bochechas sempre esteve ligada a ser saudável, radiante, tanto que as mulheres tendem a enfatizá-la através da maquiagem.

Em detalhes, a pesquisa mencionada anteriormente publicada no Journal of Personality and Social Psychology  observou o comportamento de cerca de 60 estudantes universitários que contavam momentos embaraçosos em suas vidas.

Entre os vários sinais reveladores (cobrir o rosto, abaixar o olhar, etc.), o rubor é o que mais gerou uma conexão entre os interlocutores, criando confiança e ajudando a quebrar o gelo melhor do que qualquer outra estratégia. À luz desses fatos, aqueles que tendem a ficar como uma lagosta quando se sentem um pouco desconfortáveis ​​fariam bem em não escondê-lo. 

Advertisement

Deixe um comentário!

Advertisement
Advertisement
x

Por favor, faça o login para carregar o vídeo

Cadastre-se com Facebook com 2 simples cliques!
(Usamos Facebook somente para que o registro seja mais rápido e NÃO iremos postar nada no seu mural)

Acesse com Facebook

Quer mais coisas como essa?

Curta e não perca os melhores da internet!

×

Já sou fã, obrigado