Uma mulher vai ao médico para uma consulta e desaparece: a polícia a encontra 42 anos depois - OlhaQueVideo.com.br
x
Utilizando este site, você aceita o modo no qual utilizamos os cookies para melhorar a sua experiência. Saiba mais Ok
x
Uma mulher vai ao médico para uma consulta…
Ela é forçada a vender a sua casa dos sonhos porque pode ver os vizinhos tomando banho da sua cozinha

Uma mulher vai ao médico para uma consulta e desaparece: a polícia a encontra 42 anos depois

22 Abril 2021 • Por Roberta Freitas
2.812
Advertisement

Se há uma coisa que aprendemos com as numerosas séries de televisão sobre crimes das últimas décadas é que alguns casos, infelizmente, não conseguem ser resolvidos da melhor maneira, enquanto outros, porém, nunca encontram solução. Esses últimos são os chamados "casos arquivados", ou aqueles crimes ou mistérios não resolvidos que permanecem por muitos anos nos arquivos da polícia. Em suma, casos que se transformam em papelada e que, com o passar do tempo, têm cada vez menos probabilidade de serem resolvidos. Em particular, são os casos de pessoas desaparecidas que, normalmente, quase nunca conseguem ser resolvidos com um desfecho positivo. O caso de Flora Stevens, aliás, é definitivamente uma raridade: essa mulher havia desaparecido em circunstâncias misteriosas há muitos anos e agora, após 42 anos, foi encontrada sã e salva, hospedada em um asilo!

O caso de Flora Stevens é bastante singular, tanto porque o seu desaparecimento data de 42 anos atrás, como porque são bastante misteriosas as circunstâncias em que a mulher desapareceu sem deixar vestígios. Tudo começou quando o marido de Flora a levou ao médico há 42 anos em Monticello, no estado de Nova York. Daquele momento em diante, absolutamente nada se sabe sobre o que pode ter acontecido com a pobre mulher. Flora não deixou vestígios de si mesma por 42 anos. Entendemos bem que naquela época não existiam todas as novas tecnologias ou as mais avançadas técnicas forenses, e que o desaparecimento de uma pessoa poderia deixar muito mais dúvidas do que hoje.

Houve um momento nesta investigação em que a polícia acreditou ter encontrado os restos mortais da mulher, mas foi um erro. O mistério de onde Flora poderia ter ido continuou a perturbar a mente dos policiais e de seu marido, que imediatamente relatou seu desaparecimento.

A digitalização de tantas coisas, hoje em dia, certamente tem favorecido o trabalho de detetives em todo o mundo e, neste caso, a ideia de tentar localizar Flora foi muito simples: procurar o número da segurança social dela na base de dados, para ver se tinha acontecido alguma atividade nos últimos anos. A busca levou imediatamente a um resultado: a informação levou os detetives a um centro de atendimento para idosos em Lowell, Massachusetts. Todas as informações pareciam coincidir com a descrição de Flora, começando com seu nome e data de nascimento.

Advertisement

Na casa de repouso, os detetives encontraram uma mulher com longos cabelos brancos e uma expressão gentil. Ela se autodenominou Flora Harris e rapidamente confirmou que era a jovem da foto que os agentes haviam mostrado a ela. Infelizmente, ninguém conseguiu entender o que aconteceu com a pobre Flora que, na época, sofria de problemas psiquiátricos. Hoje ela está hospedada em um asilo, mas não se lembra de nada, pois sofre de demência senil. Uma pena, também porque a mulher já não tem parentes vivos, incluindo o marido cujos vestígios se perderam.

Jamais saberemos o que aconteceu nesses longos 42 anos de vida de Flora, mas o certo é que o caso do desaparecimento está resolvido.

Advertisement

Deixe um comentário!

Advertisement
Advertisement
x

Por favor, faça o login para carregar o vídeo

Cadastre-se com Facebook com 2 simples cliques!
(Usamos Facebook somente para que o registro seja mais rápido e NÃO iremos postar nada no seu mural)

Acesse com Facebook

Quer mais coisas como essa?

Curta e não perca os melhores da internet!

×

Já sou fã, obrigado