Os médicos disseram que ela não poderia ser mãe: agora, ela tem um filho de 5 anos - OlhaQueVideo.com.br
x
Utilizando este site, você aceita o modo no qual utilizamos os cookies para melhorar a sua experiência. Saiba mais Ok
x
Os médicos disseram que ela não poderia…
Este cachorro aprendeu a viajar de trem sozinho para poder reencontrar o seu amigo humano No dia do casamento, o noivo se propõe como pai adotivo das filhas de sua noiva: uma cena emocionante

Os médicos disseram que ela não poderia ser mãe: agora, ela tem um filho de 5 anos

07 Outubro 2021 • Por Roberta Freitas
1.272
Advertisement

Você conhece a osteogênese imperfeita? Esta rara doença dos ossos os torna muito frágeis e, por isso, pode causar impedimentos físicos ao paciente, mesmo nas pequenas coisas do quotidiano. Uma patologia que muda a vida para pior, mas nunca faz perder a esperança de um futuro melhor; Trisha Taylor, uma mulher com osteogênese imperfeita que durante anos tentou ser mãe, apesar da prudência dos médicos, sabe muito bem o que isso significa.

Trisha Taylor nasceu em Boise, Idaho, com a "doença dos ossos de vidro" e ela tem também uma mutação genética que a levou a ter apenas 86 centímetros de altura, pouco menos de um metro. Condição fisiológica com a qual aprendeu a conviver desde os primeiros anos de vida: forçada a uma cadeira de rodas desde os 2 anos de idade porque seus ossos não suportavam o peso de seu corpo, ela sempre teve que ter a máscara de oxigênio à mão por uma simples razão: "Meus pulmões não conseguiam respirar fisicamente por conta própria. A cada tosse ou espirro, corria o risco de fraturar um osso. Até mesmo deitar na posição errada, poderia me fazer quebrar um osso".

Felizmente, uma terapia direcionada ao longo do tempo tornou Trisha cada vez mais independente; aos 12 anos ela aprendeu a se levantar sozinha da cama e da cadeira de rodas, usar o banheiro e usar uma cadeira de rodas elétrica para viajar longas distâncias sem a ajuda de ninguém.

Aos 17 anos, ela se matriculou na faculdade e conheceu Michael, seu atual marido. Apesar da diferença de altura (ele tem 1,80 m de altura), eles imediatamente se apaixonaram e se casaram felizes após apenas um ano de noivado. Daquele momento em diante, Trisha estava ansiosa para ter um filho, apesar dos conselhos de seus médicos que diziam que teria sido muito perigoso. Junto com Michael, eles tentaram ter um filho, mesmo que a primeira vez tenha abortado, enquanto em 2016 Maven, seu primeiro filho, finalmente nasceu!

Advertisement

Embora os médicos tivessem alertado que uma gravidez e o consequente parto poderiam causar a fratura de alguns ossos e vértebras importantes, Trisha queria tentar o caminho da maternidade de uma vez por todas; agora, Maven tem 5 anos, é uma criança saudável e muito feliz, rodeada por uma família que o ama incondicionalmente. Agora Trisha relata sua experiência como mãe em seu blog pessoal muito seguido: "Não posso simplesmente pular da cama e correr para Maven cada vez que ele chora, e acho que ele aprendeu isso muito rapidamente. Ele era um bebê tão fácil de cuidar e ainda é. Colocar e retirar o bebê do assento do carro era algo que eu nunca poderia fazer com sucesso sozinha. Depois de oito meses, percebi que não poderia fazer isso sozinha, então tive que aprender a pedir ajuda a outras pessoas. Por exemplo, se ele está andando pelo parque e escalando muito alto, não tenho medo de pedir ajuda a um estranho. Sempre digo que é preciso uma aldeia inteira para criar um filho".

A história de mamãe Trisha deve nos dar uma lição de vida muito importante: não há obstáculos impossíveis a enfrentar na vida, podemos conseguir o que quisermos.

Vamos Trisha, estamos todos com você!

Advertisement

Deixe um comentário!

Advertisement
Advertisement
x

Por favor, faça o login para carregar o vídeo

Cadastre-se com Facebook com 2 simples cliques!
(Usamos Facebook somente para que o registro seja mais rápido e NÃO iremos postar nada no seu mural)

Acesse com Facebook

Quer mais coisas como essa?

Curta e não perca os melhores da internet!

×

Já sou fã, obrigado