As pessoas que dizem muitos palavrões são os melhores amigos que você pode ter - OlhaQueVideo.com.br
x
Utilizando este site, você aceita o modo no qual utilizamos os cookies para melhorar a sua experiência. Saiba mais Ok
x
As pessoas que dizem muitos palavrões…
Uma mulher deficiente encontra um bilhete horrível no seu pára-brisa: muitas pessoas aplaudem a sua resposta Os policiais instalam distribuidores de água e comida para cães de rua, o seu gesto conquista fãs no mundo todo

As pessoas que dizem muitos palavrões são os melhores amigos que você pode ter

5.566
Advertisement

A educação, tanto no comportamento quanto na expressão, sempre foi considerada um valor e uma qualidade apreciada por todos. Ser educado e usar a linguagem correta estão entre os recursos mais procurados nas relações sociais, tanto quando se trata de amigos quanto na escolha de um parceiro.

No entanto, alguns estudos revelaram que os sujeitos mais "boca-suja" são também aqueles que podem ser considerados companheiros ideais. Aqui está o porquê.

A fazer essa descoberta singular e interessante, foram os psicólogos Timothy Jay e Kristi Janschewitz, ambos profissionais do Marist College de Nova York. Sua pesquisa intitulada "A pragmática da grosseria" mostra que aqueles que dizem muitas palavrões são, na maioria dos casos, sujeitos particularmente sinceros e honestos.

Ser franco, áspero, talvez vulgar e no limite da decência pode ser para alguns o pressuposto da pureza de espírito, o que faz deles amigos que não devemos perder. Pronunciar obscenidades também significa estar à vontade consigo mesmo, não tendo conflitos internos e, portanto, não possuindo qualquer contradição entre o que se pensa e o que se diz.

Por último, mas não menos importante, a linguagem chula também parece ser um dos "sintomas" da inteligência marcada. A razão para essa estranha associação entre a trivialidade e a massa cinzenta parece estar na consciência do profundo valor das palavras. Esses tipos de pessoas conhecem melhor as sutis nuances lexicais e escolhem palavras, mesmo que pesadas, com perfeito conhecimento dos fatos.

A essência do discurso é que a grosseira deve ser reavaliada, não apenas como uma qualidade intrínseca de um indivíduo, mas também em termos de ser um "animal social". Certamente, todos os detratores das palavras livres e defensores do diálogo refinado vão levantar o nariz, mas essa tese tem seus fundamentos em dados empíricos e estatísticos, então também haverá algo verdadeiro.

De qualquer forma, da próxima vez que um membro de seu círculo social começar a falar palavrões, deixe que ele continue! 

Advertisement

Deixe um comentário!

Advertisement
Advertisement
x

Por favor, faça o login para carregar o vídeo

Cadastre-se com Facebook com 2 simples cliques!
(Usamos Facebook somente para que o registro seja mais rápido e NÃO iremos postar nada no seu mural)

Acesse com Facebook

Quer mais coisas como essa?

Curta e não perca os melhores da internet!

×

Já sou fã, obrigado