As mulheres lembram dos detalhes de uma conversa melhor que os homens: palavra da ciência - OlhaQueVideo.com.br
x
Utilizando este site, você aceita o modo no qual utilizamos os cookies para melhorar a sua experiência. Saiba mais Ok
x
As mulheres lembram dos detalhes de…
Ela perdeu a mãe e o pai não sabe fazer penteados: a motorista do ônibus escolar faz, todos os dias, lindos penteados nela Pedir desculpas para as crianças é o melhor exemplo que podemos dar

As mulheres lembram dos detalhes de uma conversa melhor que os homens: palavra da ciência

925
Advertisement

De acordo com um estudo do Karolinska Institutet, publicado no Psychological Bulletin, homens e mulheres também seriam diferentes na maneira como lembram informações e situações em suas vidas. Enquanto os primeiros têm uma prevalência de memória semântica, ou seja, ligada a significados e símbolos, os segundos são dotados de maior memória episódica, focada em conteúdos textuais e contextuais referentes a um período de tempo. Aqui estão em detalhes como ambos funcionam.

image: Unsplash

A pesquisa poderia acrescentar outra peça importante para entender por que os dois sexos têm tanta dificuldade em se comunicar. Portanto, não é apenas uma questão de como alguém se aproxima do mundo, de como pensa, mas também de como as coisas são lembradas.

Em essência, as mulheres são capazes de gravar e arquivar frases, conversas e situações relacionadas a uma ordem cronológica. Portanto, melhor contradizê-las se elas disserem que seu parceiro, ou colega, disse ou fez algo em uma determinada data, porque elas certamente estão certas. Já os homens têm uma capacidade maior de vincular a memória a imagens abstratas, portanto, não ao que algo é no sentido estrito, mas ao que ele quer representar. Aqui reside o verdadeiro problema de “lost in traslation”, porque uma mulher lembra mais ou menos exatamente as palavras que foram ditas, mas um homem lembra o que ele quis dizer.

image: Unsplash

Longe de ser um mero exercício teórico, o estudo se baseia em uma metanálise de 617 pesquisas realizadas ao longo de mais de 40 anos, de 1973 a 2013, em uma amostra, por assim dizer, de quase um milhão e meio de participantes. Outro detalhe interessante é que a pesquisa mostrou uma maior predisposição feminina para lembrar odores e rostos, o que é muito útil para catalogar com precisão o que e quem, mesmo depois de muitos anos.

Advertisement

Deixe um comentário!

Advertisement
Advertisement
x

Por favor, faça o login para carregar o vídeo

Cadastre-se com Facebook com 2 simples cliques!
(Usamos Facebook somente para que o registro seja mais rápido e NÃO iremos postar nada no seu mural)

Acesse com Facebook

Quer mais coisas como essa?

Curta e não perca os melhores da internet!

×

Já sou fã, obrigado