Este casal gay adotou uma menina com HIV que tinha sido rejeitada por 10 famílias - OlhaQueVideo.com.br
x
Utilizando este site, você aceita o modo no qual utilizamos os cookies para melhorar a sua experiência. Saiba mais Ok
x
Este casal gay adotou uma menina com…
Estas 16 fotos emocionantes mostram que o dinheiro não pode comprar a felicidade Esta mulher antecipou o parto para fazer com que o marido pudesse ver a sua filha pelo menos uma vez antes de morrer

Este casal gay adotou uma menina com HIV que tinha sido rejeitada por 10 famílias

6.726
Advertisement

O conceito e o valor da família estão diretamente ligados ao coração de todo ser humano. É verdade que, na infância, às vezes, você pode ter "odiado" seu irmão mais velho por ter sido "mau" com você ou pode ter pensado quantas vezes seus pais foram injustos, mas no fundo do seu coração você sabe que eles te amam e o amarão para sempre, assim como você os ama. A família é um relacionamento que dura para toda a vida e inevitavelmente tem um enorme impacto sobre o que seremos quando adultos. Mas, acima de tudo, a família é aquele lugar especial onde podemos nos sentir amados e seguros, protegidos de um mundo que, às vezes, pode ser realmente aterrorizante. Esse é o tipo de família que Damian Pighin e Ariel Vijarra criaram junto com a pequena Olivia, uma menina órfã, rejeitada por mais de 10 famílias por ter o vírus HIV.

via: Out

Damien e Ariel são o primeiro casal abertamente gay a se casar em Santa Fe, na Argentina, e a adotar duas meninas, Olivia e Victoria. Ambos trabalham para uma ONG que ajuda os casais a adotarem crianças órfãs que podem ter mais dificuldade em encontrar uma família.

Depois de se casarem, Damien e Ariel tentaram pacientemente adotar um filho e expandir sua família. Após 3 anos, os dois conheceram a história de Olivia, uma garota com HIV e rejeitada por 10 famílias diferentes por esse motivo. "Assim que a vi, senti que fazia parte da minha vida", disse Ariel. "A conexão foi imediata. Nós a seguramos em nossos braços, demos a ela a mamadeira e ela nos olhou com os olhos abertos, sem chorar."

Advertisement

Uma vez adotada, Olivia começou a responder ao tratamento contra o HIV, ganhou peso e, depois de alguns anos, a família teve uma notícia absolutamente incrível: o vírus não estava mais presente no sangue. Não só a pequena não precisava mais se preocupar com a disseminação do vírus, como também não teria mais nenhum dano em seu sistema imunológico.

Um ano após a adoção de Olivia, o casal também recebeu outra garotinha, Victoria, que agora tem quase a mesma idade de sua irmã.

Felicidades a esta linda família!

Advertisement

Deixe um comentário!

Advertisement
Advertisement
x

Por favor, faça o login para carregar o vídeo

Cadastre-se com Facebook com 2 simples cliques!
(Usamos Facebook somente para que o registro seja mais rápido e NÃO iremos postar nada no seu mural)

Acesse com Facebook

Quer mais coisas como essa?

Curta e não perca os melhores da internet!

×

Já sou fã, obrigado