Um menino de 2 anos tem febre e tosse depois de engolir água da piscina: salvo do "afogamento secundário" - OlhaQueVideo.com.br
x
Utilizando este site, você aceita o modo no qual utilizamos os cookies para melhorar a sua experiência. Saiba mais Ok
x
Um menino de 2 anos tem febre e tosse…
10 casos desesperados em que os cuidados com as sobrancelhas deram resultados horríveis Um garoto publica fotos antigas do seu

Um menino de 2 anos tem febre e tosse depois de engolir água da piscina: salvo do "afogamento secundário"

Por Roberta Freitas
3.317
Advertisement

O verão chega, e com ele muita diversão para as crianças; elas não vão mais para a escola, o clima é agradável, a temperatura é quente e todos os amiguinhos se encontram no mar ou nas piscinas. É o programa perfeito para um dia de calor e dificilmente pensamos que possa ser um contexto potencialmente perigoso, mas uma história de resgate que nos conta um pai, que aconteceu no estado do Colorado, nos Estados Unidos, alerta a todos sobre uma armadilha invisível nas piscinas. 

image: ABC 13

Garon Vega, pai de Gio, um menino de dois anos do Colorado, diz que levou o filho para a piscina municipal para se divertir, mas quando eles voltaram para casa, Garon percebeu que o bebê estava começando a ter sintomas como forte dor de cabeça, tosse e febre que subia.

O pai visivelmente preocupado começou a procurar uma explicação racional para os sintomas relacionados à piscina, então ele se deparou com a trágica história de Frankie Delgado; esse menino de 4 anos de idade de Houston, Texas, morreu no fim de semana do Memorial Day depois de inalar inadvertidamente um pouco de água enquanto nadava com sua família.

image: ABC 13

Quanto ao caso Delgado, os médicos suspeitavam de um caso de "afogamento secundário", uma condição que ocorre quando alguém inala água que fica presa dentro de seus pulmões pelas próximas horas. Pode levar até 24 horas após a inalação da água antes que os sintomas óbvios apareçam; afogamentos secundários podem ocorrer em qualquer espelho d'água, incluindo uma banheira; embora também tenham ocorrido casos em adultos, as crianças são as vítimas mais frequentes.

Obviamente, depois de ler a história do pobre Frankie, Garon levou imediatamente o pequeno Gio para a sala de emergência, onde os médicos confirmaram os sintomas do afogamento secundário: "Os raios X mostraram que ele tinha uma quantidade significativa de água nos pulmões, e foi bom que o levássemos imediatamente ao hospital porque, se não o fizéssemos, ele não teria conseguido sobreviver", disse Garon.

A história de Gio e papai Garon teve um final feliz, e serve de alerta para todos os pais sobre os possíveis perigos que pode ter um dia em família na piscina. Vamos todos ter cuidado!

Advertisement

Deixe um comentário!

Advertisement
Advertisement
x

Por favor, faça o login para carregar o vídeo

Cadastre-se com Facebook com 2 simples cliques!
(Usamos Facebook somente para que o registro seja mais rápido e NÃO iremos postar nada no seu mural)

Acesse com Facebook

Quer mais coisas como essa?

Curta e não perca os melhores da internet!

×

Já sou fã, obrigado