Trocam o seu filho na maternidade, mas depois de conseguir ter o seu bebê de volta, ela acaba ficando também com o outro menino - OlhaQueVideo.com.br
x
Utilizando este site, você aceita o modo no qual utilizamos os cookies para melhorar a sua experiência. Saiba mais Ok
x
Trocam o seu filho na maternidade, mas…
Uma menina vê que o vizinho oferece um lanchinho a seus Uma mulher morre logo após o parto: seu marido resolve continuar o blog que ela havia começado durante a gravidez

Trocam o seu filho na maternidade, mas depois de conseguir ter o seu bebê de volta, ela acaba ficando também com o outro menino

Por Roberta Freitas
530
Advertisement

As palavras "mãe" e "mamãe" são usadas alternadamente, mas nem sempre significam a mesma coisa. A primeira palavra indica quem foi o genitor e quem deu à luz a uma criança. A segunda identifica melhor quem a cria, quem cuida e dá a ela todo o amor que precisa. Qualquer mulher fisicamente capaz de conceber pode ser potencialmente mãe. No entanto, nem todas têm a capacidade de ser verdadeiras mães. Esta história é sobre esse segundo tipo de pessoa.

Em 2004, Rita Ribeiro da Silva tinha 31 anos e deu à luz a uma criança no hospital Sorocaba, em São Paulo. O que aconteceu a seguir pode facilmente competir com o enredo de um romance ou uma novela. Poucas horas após o parto, quando as enfermeiras trouxeram o bebê de volta para ela pela primeira vez, a mulher percebeu que tinha havido um engano. O bebê era branco, enquanto ela e o marido eram negros. O homem imediatamente pensou em evidências de uma infidelidade e reagiu saindo de casa.

Rita fez alguns testes e descobriu que ela estava certa. Uma troca havia sido feita na ala neonatal. Vitor Hugo, seu filho biológico, estava com outra família na cidade vizinha de Piedade. A confirmação do erro também veio do teste de DNA.

Depois de alguns dias, Rita finalmente conseguiu abraçar o bebê novamente, mas ficou surpresa ao encontrá-lo em péssimas condições. Aparentemente, a mulher que tinha ficado com seu filho não tinha o menor instinto maternal. Ela estava feliz por ter o filho de volta, mas agora estava preocupada com Giuliano, a criatura que, mesmo que apenas por alguns dias, havia amamentado e cuidado como se fosse dela. Pouco depois ela soube que a outra mulher havia decidido dar o bebê, porque ela não podia criá-lo.

Embora Rita vivesse em condições bastante modestas, ela não perdeu a oportunidade de tentar adotá-lo também. Anos depois, o tribunal permitiu que a mulher também ficasse oficialmente com Giuliano. Ambos os meninos estão crescidos agora, eles são como verdadeiros irmãos gêmeos, filhos de duas mães diferentes, mas de uma mamãe extraordinária. 

Advertisement

Deixe um comentário!

Advertisement
Advertisement
x

Por favor, faça o login para carregar o vídeo

Cadastre-se com Facebook com 2 simples cliques!
(Usamos Facebook somente para que o registro seja mais rápido e NÃO iremos postar nada no seu mural)

Acesse com Facebook

Quer mais coisas como essa?

Curta e não perca os melhores da internet!

×

Já sou fã, obrigado