Pai cria seu filho sozinho depois que a mãe o abandonou: "Não falta nada para o meu filho" - OlhaQueVideo.com.br
x
Utilizando este site, você aceita o modo no qual utilizamos os cookies para melhorar a sua experiência. Saiba mais Ok
x
Pai cria seu filho sozinho depois que…
Velhos, mas resistentes: 15 itens que passaram por todos os tipos de coisas, mas ainda são funcionais

Pai cria seu filho sozinho depois que a mãe o abandonou: "Não falta nada para o meu filho"

23 Abril 2021 • Por Roberta Freitas
916
Advertisement

Não é óbvio que toda a mulher tenha necessariamente o instinto maternal, e ao mesmo tempo que não é tão impossível que a sair de casa, uma vez que nasça uma criança "indesejada", seja a própria mãe e não o pai. A história que estamos prestes a contar a você muda os papéis tradicionais dos pais e, em certo sentido, tenta ser um testemunho real de como um pai sozinho possa ser um ótimo pai e tomar o lugar da mãe, quando ela não quer mais fazer parte da unidade familiar...

via: ABC.Es

Esta é a história de Luis Fernando Palacios, um pai que mora em Monterrey, no México, e que no final de 2018 teve um breve relacionamento com uma vizinha; em quatro meses de namoro e relacionamento, e com alguma imprudência juvenil, a mulher repentinamente engravidou. O casal certamente não esperava uma gravidez, mas Luis sabia muito bem que naquela situação, ele faria de tudo para criar o bebê com ela...

Mas a mulher não queria dar continuidade à gravidez, por isso nos primeiros meses não disse nada a Luís que estava tomando comprimidos e que estava sendo acompanhada por um ginecologista para tentar por fim à gravidez antes que fosse tarde demais e antes que o feto crescesse significativamente. Luis, descobrindo esse detalhe, enlouqueceu, e só na consulta conjunta com o ginecologista é que souberam que o feto já tinha 18 semanas: o bebê tinha que nascer absolutamente e a gravidez tinha que terminar...

Advertisement

Assim que nasceu o pequeno Fabri, a mãe ficou cada vez mais distante do novo núcleo familiar; ela não estava interessada em criar aquele filho, a maternidade não era uma alternativa de vida que ela tivesse escolhido. Semanas se passaram e o pobre Luís pensava cada vez mais em cuidar do pequeno Fabri, até que um dia tomou a decisão de reclamar da negligência da mãe para obter a guarda oficial do filho. E no final ele conseguiu.

Luis diz: “Ela teria que pagar uma pensão alimentícia de 200 pesos por semana e teria o direito de vê-lo nas horas estabelecidas pelo tribunal, mas isso foi um martírio, no início ela apareceu algumas vezes na semana para ver o pequeno Fabri, mas depois com o passar dos meses ela apareceu cada vez mais raramente..."

Mas apesar da ausência da figura materna, ao pequeno Fabri realmente não falta nada!

Como diz o pai amoroso: “Meu filho não sente falta de nada e tem muito carinho maternal porque sua avó o trata como se fosse sua mãe. Muitos vão pensar que talvez esta história tenha prejudicado ou bloqueado minha juventude, mas pelo contrário; desde que Fabri entrou na minha vida, houve uma mudança sensacional em mim, e isso graças também aos muitos anjos ao longo do caminho, que me apoiaram durante esta jornada paterna!”

Advertisement

Esta história mostra como o instinto de cuidar do filho pode vir do pai, e que não é absolutamente verdade que são sempre eles a fugirem de casa assim que chega um filho indesejado, mas também há muitas mães que simplesmente não querem assumir os seus papéis. 

Muitas felicidades, Luis e Fabri!

Advertisement

Deixe um comentário!

Advertisement
Advertisement
x

Por favor, faça o login para carregar o vídeo

Cadastre-se com Facebook com 2 simples cliques!
(Usamos Facebook somente para que o registro seja mais rápido e NÃO iremos postar nada no seu mural)

Acesse com Facebook

Quer mais coisas como essa?

Curta e não perca os melhores da internet!

×

Já sou fã, obrigado