"Uma casa muito arrumada é uma casa triste": a reflexão de Mario Sergio Cortella que todos deveriam ler - OlhaQueVideo.com.br
x
Utilizando este site, você aceita o modo no qual utilizamos os cookies para melhorar a sua experiência. Saiba mais Ok
x
"Uma casa muito arrumada é uma casa…
Qual pena te representa melhor? A sua escolha irá revelar o seu poder interior Pensar demais nos deixa improdutivos e faz mal para a nossa saúde

"Uma casa muito arrumada é uma casa triste": a reflexão de Mario Sergio Cortella que todos deveriam ler

2.219
Advertisement

Todo mundo conhece o professor Mario Sergio Cortella, no contexto da divulgação da ciência educacional é realmente muito famoso. Sua sabedoria e seus estudos fazem dele um convidado muito bem-vindo nos talk shows e nas transmissões que lidam com o delicado tema da educação e da psicologia aplicada aos processos de crescimento.

Uma de suas declarações em particular fez as pessoas sorrirem e refletirem: "Uma casa ordenada é uma casa triste". Mas o que exatamente o filósofo educador quis dizer?

Obviamente, com sua declaração não estava fazendo um elogio à desordem: é óbvio que a falta de limpeza em um ambiente só pode ser prejudicial para aqueles que vivem lá.

O discurso de Cortella deriva de uma tendência social: tentar obsessivamente mostrar sempre tudo em ordem e perfeito. Provavelmente por causa da chegada das redes sociais, em que todos tentamos nos assemelhar a um ideal em vez de sermos reais, parece que toda casa deveria estar sempre pronta para ser fotografada. Almofadas em ordem, decorações perfeitamente selecionadas, cozinha impecável... tudo deve exalar beleza e compostura. Mas a vida - enfatiza o professor - não é assim!

A vida não é perfeita, é um redemoinho de altos e baixos, de problemas a serem resolvidos, de momentos difíceis durante os quais uma casa (e a família que ela representa) se torna um dos pontos fixos aos quais se apegar. A impressão deixada por uma pessoa no travesseiro, o cobertor colocado em desordem no sofá, os traços deixados na cozinha por alguém que preparou um lanche rápido... eles são todos evidências da vida pulsante da casa.

image: pxhere.com

A vida, diz Cortella, é composta de vibrações, mudanças e muita desordem. Tentar limpar e reorganizar obsessivamente a nossa casa é um sintoma de uma sociedade que quer cobrir todos os defeitos, que já não admite a beleza da exceção e da imperfeição.

Advertisement

O professor termina falando sobre como eram seus aniversários quando criança: por muitos dias a casa era um burburinho de pessoas que vinham ajudar a preparar todos os tipos de iguarias, e depois da comemoração levava tantos dias para limpar. Todos juntos, mesmo que houvesse um pouco de desordem e confusão. Hoje, os aniversários das crianças são abordados com um calendário preciso: tempo, comida, animador... tudo está orçado e fechado dentro de 3 horas.

No entanto, a vida é bela exatamente porque é imperfeita; a casa aquece o nosso coração precisamente porque mostra a passagem das pessoas que lá vivem, com todas as alegrias e tristezas que experimentam todos os dias... e que constituem a verdadeira matéria de que a vida é feita.

Advertisement

Deixe um comentário!

Advertisement
Advertisement
x

Por favor, faça o login para carregar o vídeo

Cadastre-se com Facebook com 2 simples cliques!
(Usamos Facebook somente para que o registro seja mais rápido e NÃO iremos postar nada no seu mural)

Acesse com Facebook

Quer mais coisas como essa?

Curta e não perca os melhores da internet!

×

Já sou fã, obrigado