Ser madrinha é uma grande honra: você se torna a guia espiritual e "segunda mãe" de um bebê - OlhaQueVideo.com.br
x
Utilizando este site, você aceita o modo no qual utilizamos os cookies para melhorar a sua experiência. Saiba mais Ok
x
Ser madrinha é uma grande honra: você…
Um menino de 12 anos é oficialmente adotado pela família de seu melhor amigo - um sonho que se tornou realidade Uma mulher descobre que está grávida de 4 gêmeos algumas semanas após ter adotado 4 crianças

Ser madrinha é uma grande honra: você se torna a guia espiritual e "segunda mãe" de um bebê

Por Roberta Freitas
1.608
Advertisement

Ser madrinha de um bebê é uma das mais belas alegrias que uma mulher pode experimentar na vida. Aceitar este "papel" não só é um privilégio e uma forma de enorme confiança entre a madrinha e os pais da criança, entre os quais se pensa que exista uma amizade verdadeiramente próxima, mas é também uma grande responsabilidade ética e espiritual: a madrinha, assim como o padrinho, é claro, deve ser um verdadeiro "guia" para a criança.

image: Pixabay

Normalmente, nos países cristãos, são os pais que escolhem os nomes do padrinho e da madrinha na hora da cerimônia de batismo da criança; a mãe escolhe a madrinha, o pai escolhe o padrinho. Embora ambos desempenhem um papel fundamental no crescimento e desenvolvimento do recém-nascido, é a madrinha que sente um peso considerável de responsabilidades e privilégios sobre si mesma.

Na verdade, a madrinha escolhida pela mãe da criança não tem necessariamente de ser parente próxima: muitas vezes, ela é uma amiga íntima, com quem existe uma relação de confiança e intimidade que vai muito além dos laços de sangue...

image: Pikist

Quando uma mãe escolhe a pessoa certa para ser madrinha de seu filho, significa que ela está colocando toda a sua confiança e afeto nas mãos de uma mulher, insubstituível em sua vida: uma pessoa que, na ausência dos pais, por qualquer razão ou imprevisibilidade da vida, poderá ocupar o seu lugar, criar, direcionar e, sobretudo, orientar a criança para um crescimento e um desenvolvimento pessoal saudável e íntegro.

Uma responsabilidade não só da madrinha de um batismo, um dever espiritual que na vida prática de cada dia se torna uma exortação a fazer o bem, a cuidar de uma criatura que, embora não tenha um vínculo genético conosco, é ligada ao nosso destino por uma relação de extrema confiança e carinho para com seus pais. E isso não é pouco!

Tags: FamíliaAmor
Advertisement

Deixe um comentário!

Advertisement
Advertisement
x

Por favor, faça o login para carregar o vídeo

Cadastre-se com Facebook com 2 simples cliques!
(Usamos Facebook somente para que o registro seja mais rápido e NÃO iremos postar nada no seu mural)

Acesse com Facebook

Quer mais coisas como essa?

Curta e não perca os melhores da internet!

×

Já sou fã, obrigado