O sofrimento silencioso dos idosos “abandonados” em asilos - OlhaQueVideo.com.br
x
Utilizando este site, você aceita o modo no qual utilizamos os cookies para melhorar a sua experiência. Saiba mais Ok
x
O sofrimento silencioso dos idosos “abandonados”…
Um gatinho não para de agradecer à garota que o resgatou de um abrigo pouco antes de ele ser sacrificado 15 tatuagens significativas que irão unir membros da família para sempre

O sofrimento silencioso dos idosos “abandonados” em asilos

Por Roberta Freitas
3.394
Advertisement

Por mais absurdo que possa parecer nos dias de hoje, o abandono de idosos por parentes adultos ou filhos que constituíram família é mais frequente do que se pode imaginar. Quer sejam deixados dentro de casa sem que ninguém os visite ou sejam “acompanhados” a um asilo, os nossos pais e avós idosos sofrem cada vez mais a solidão devido a uma sensação de abandono total.

image: PickPik

Por que filhos, netos e parentes tendem a abandonar cada vez mais os pais ou avós mais velhos? O que acontece ao longo do tempo e ao longo dos anos que se acumulam? Quais são as causas desse fenômeno? A realidade é talvez mais simples do que parece: com o tempo, os filhos crescem, novas famílias são criadas e surgem responsabilidades e deveres cada vez maiores. Nem é preciso dizer que o tempo livre fica cada vez menor, o tempo passa muito mais rápido, quase passa despercebido sem que percebamos.

Um tempo que passa, porém, também para nossos pais, que estão envelhecendo, com cada vez mais problemas, cada vez mais enfermidades. Um fardo que muitas vezes os filhos com família e carreira não têm coragem de assumir e aliviar para quem os trouxe ao mundo, cometendo um grande erro.

image: Pxfuel

Eles estão errados porque o abandono de um pai idoso é causa de grande (e frequentemente muito silencioso) sofrimento por parte do pai ou da mãe; que estes fiquem em casa sem receber a visita de filhos ou netos ou que sejam transferidos para um asilo por não poderem ser cuidados pelos seus familiares, o abandono é o mesmo, embora possa assumir várias formas.

Para aliviar esta distância forçada, mesmo um telefonema frequente, uma visita surpresa, uma viagem juntos, um almoço ou jantar não apenas nas datas importantes, podem bastar. Se você ainda tem um avô ou um pai idoso vivo, visite-os com mais frequência, você não tem ideia da dor que é se sentir abandonado por seus parentes. Dê uma carícia, abrace, converse com eles: você não vai se arrepender!

Tags: IdososAtualidade
Advertisement

Deixe um comentário!

Advertisement
Advertisement
x

Por favor, faça o login para carregar o vídeo

Cadastre-se com Facebook com 2 simples cliques!
(Usamos Facebook somente para que o registro seja mais rápido e NÃO iremos postar nada no seu mural)

Acesse com Facebook

Quer mais coisas como essa?

Curta e não perca os melhores da internet!

×

Já sou fã, obrigado