Os nossos avós nunca morrem, repousam para sempre nos nossos corações - OlhaQueVideo.com.br
x
Utilizando este site, você aceita o modo no qual utilizamos os cookies para melhorar a sua experiência. Saiba mais Ok
x
Os nossos avós nunca morrem, repousam…
Os casamentos Pare de doar o seu coração para quem não entende o seu valor: é uma perda de tempo

Os nossos avós nunca morrem, repousam para sempre nos nossos corações

Por Roberta Freitas
2.921
Advertisement

A maior parte de nossa infância foi marcada pela memória e pela presença de nossos avós: fonte inestimável e tesouro de sabedoria e ensinamentos de vida, a lição que aprendemos com suas palavras continuará a viver em nosso coração muito além momento em que eles se forem. Porque quando eles morrem, nossos avós dormem para sempre em nossa mente, mesmo quando o falecimento ocorre quando os netos ainda são jovens. Nesses casos, como ajudar as crianças ou adolescentes a lidarem com essa perda? 

image: Piqsels

Nesses casos particulares, grande parte da responsabilidade recai sobre os ombros dos pais; de fato, não é apropriado dizer aos nossos filhos frases vagas e imaginativas, como "o avô ou a avó estão dormindo", "voaram para o céu"; isso apenas criaria confusão na mente dos pequenos, alienando-os de sua primeira experiência com a morte.

As crianças devem saber que o falecimento de um ente querido alimenta a memória dele quando crescemos; também não é aconselhável sempre esconder dos olhos de nossos filhos quando choramos: colocar em segundo plano, se não eliminar sentimentos negativos, pode ter efeitos colaterais quando crescerem. A elaboração do luto, mesmo desabafando, é sempre catártica e, a longo prazo, traz benefícios para o crescimento interior da vida adulta.

Os avós poderão deixar de herança uma casa antiga, um livro de receitas muito precioso, talvez uma terra para cultivar, mas o maior buraco que sua ausência precisará preencher não está nas coisas materiais, mas nos corações dos filhos e netos; os últimos certamente levarão mais tempo e anos para processar o luto e a ausência na vida de seus avós, e essa elaboração "lenta" pode ser lida em seus desenhos, em seus silêncios, em seus sonhos.

Dizer adeus a um avô ou avó que fez tanto por nós não é fácil, no entanto, crescer e amadurecer implica, por sua vez, saber como lidar com esses adeus essenciais para o nosso amadurecimento interior; afinal, nossos avós nunca morrem de verdade, apenas descansam em nossos corações para sempre. Apenas sabendo continuar a ouví-los através das batidas dos nossos corações. 

Tags: FamíliaAmor
Advertisement

Deixe um comentário!

Advertisement
Advertisement
x

Por favor, faça o login para carregar o vídeo

Cadastre-se com Facebook com 2 simples cliques!
(Usamos Facebook somente para que o registro seja mais rápido e NÃO iremos postar nada no seu mural)

Acesse com Facebook

Quer mais coisas como essa?

Curta e não perca os melhores da internet!

×

Já sou fã, obrigado