Estes são os 7 sinais que podem revelar uma carência de serotonina - OlhaQueVideo.com.br
x
Utilizando este site, você aceita o modo no qual utilizamos os cookies para melhorar a sua experiência. Saiba mais Ok
x
Estes são os 7 sinais que podem revelar…
A preocupação é tóxica para o cérebro: veja como mantê-la sob controle e evitar a ansiedade Todas as crianças deveriam passar tempo com seus avós, figuras fundamentais para o seu crescimento saudável

Estes são os 7 sinais que podem revelar uma carência de serotonina

Por Roberta Freitas
4.527
Advertisement

A serotonina é um neurotransmissor que permite que mensagens e informações sejam transferidas de uma área do cérebro para outra. A presença adequada e o seu funcionamento adequado tornam possível regular vários aspectos fisiológicos, como sono, libido, humor, fome, aprendizado e memória. Uma deficiência desse agente químico pode causar condições como ansiedade, pânico, raiva, depressão e outras doenças físicas.

Os sistemas cardiovascular, muscular e endócrino também são estimulados positivamente quando circulam níveis adequados de serotonina. Quando esta substância não age como deveria ou não é transportada nas quantidades necessárias, o motivo pode ser a falta ou disfunção de seus receptores, sua baixa produção ou uma insuficiência de triptofano. Aqui estão alguns sinais que podem revelar uma deficiência de serotonina:

  • Insônia. A serotonina está diretamente ligada à produção de melatonina, portanto, ao gerenciamento dos ritmos circadianos e dos ciclos do sono. Quando seus níveis estão baixos, um indivíduo pode ter dificuldade em adormecer e geralmente não consegue repousar adequadamente. 
  • Ansiedade. A baixa produção de serotonina está quase sempre associada a distúrbios generalizados de ansiedade, transtorno obsessivo-compulsivo e transtorno do pânico. Indivíduos que revelam genética ou patologicamente um nível insuficiente do neurotransmissor mostram, portanto, alterações nos mecanismos de comportamento.
image: Pixabay
  • Problemas de digestão. Estudos recentes mostraram que a maior quantidade de serotonina não é produzida pelo cérebro, mas pelo intestino. O agente químico não viaja no corpo entre os dois órgãos, porém em ambos desempenha um papel essencial. Por exemplo, surgiram conexões entre a síndrome do intestino irritável e os níveis de serotonina, embora a dinâmica da interação ainda não esteja clara.
  • Fadiga. A produção e o uso de energia são outras duas áreas nas quais a serotonina se torna relevante. Uma deficiência do neurotransmissor pode causar exaustão frequente, portanto, restaurar os níveis significa dar nova carga ao organismo.
  • Déficits cognitivos. A serotonina é crucial no desenvolvimento global do pensamento lógico e racional e, em particular, é fundamental do ponto de vista da consolidação mnemônica.
Advertisement
  • Fome de carboidratos e doces. Enquanto restaura temporariamente os níveis de serotonina, o corpo tenta integrá-la tomando alimentos que podem ajudar a aumentar seu volume. No entanto, essas são soluções momentâneas, com picos destinados a precipitar rapidamente e causar desconforto.
  • Menor conexão emocional. A falta de serotonina pode não apenas reduzir a libido, mas também gerar menos conexão com o parceiro.

Antes de recorrer a um suporte farmacológico, é possível melhorar a quantidade de serotonina naturalmente, combinando exercício físico e nutrição correta. É aconselhável eliminar ou moderar a ingestão de cafeína, gorduras saturadas e açúcares simples e comer mais alimentos ricos em proteínas, carboidratos, vitaminas do complexo B e ômega3 (cereais, legumes, legumes, nozes). Estar ao ar livre, realizar atividades divertidas, criativas e relaxantes, cria um contorno perfeito para garantir um bem-estar psicofísico e bioquímico adequado.

Tags: ÚteisSaúde
Advertisement

Deixe um comentário!

Advertisement
Advertisement
x

Por favor, faça o login para carregar o vídeo

Cadastre-se com Facebook com 2 simples cliques!
(Usamos Facebook somente para que o registro seja mais rápido e NÃO iremos postar nada no seu mural)

Acesse com Facebook

Quer mais coisas como essa?

Curta e não perca os melhores da internet!

×

Já sou fã, obrigado