Trabalhar demais cansa: o dinheiro é importante, mas a saúde mental é mais importante ainda - OlhaQueVideo.com.br
x
Utilizando este site, você aceita o modo no qual utilizamos os cookies para melhorar a sua experiência. Saiba mais Ok
x
Trabalhar demais cansa: o dinheiro é…
15 fotos muito engraçadas de gatos que vão melhorar o seu dia! Leite e alho, uma ajuda contra a dor nas costas e no nervo ciático

Trabalhar demais cansa: o dinheiro é importante, mas a saúde mental é mais importante ainda

Por Roberta Freitas
1.257
Advertisement

O dinheiro não traz felicidade, mas certamente ajuda muito. Esse será o pensamento de muitos que, apesar de reconhecerem a fugacidade dos bens materiais, sabem perfeitamente que não podem chegar ao final do mês sem uma renda adequada. Esses pensamentos levaram a maioria das pessoas a trabalhar duas vezes mais para obter um salário mais alto, geralmente às custas de sua saúde. Goste ou não, trabalhamos mais do que nosso corpo pode suportar, sem perceber que nossa saúde física e mental se enfraquece cada vez mais, a cada dia. Trabalhar não é tudo na vida e o bem-estar e a saúde mental de uma pessoa não devem ter um preço. 

via: Forbes
image: Pixabay

Todos os dias, nossos pensamentos estão repletos de perguntas sobre o que vamos comer, como nos vestiremos e como pagaremos as contas ou a próxima parcela do empréstimo - todas as preocupações que aumentam significativamente o nível de estresse e que, infelizmente, não podemos ignorar. Por outro lado, sem dinheiro você não pode viver e é o fruto do nosso trabalho que nos permite avançar e ter a vida que temos. Obviamente, não somos todos iguais e, além das pessoas que são forçadas a trabalhar tanto para melhorar a qualidade de suas vidas, também existem as que se sentem perpetuamente insatisfeitas e tendem a sempre procurar algo mais, trabalhando o dobro. "Fazer mais" nem sempre é ruim, porque muitas vezes nos leva a superar nossos limites, com consequências extraordinárias.

Mas devemos ter cuidado e evitar acabar em uma situação claustrofóbica, onde paramos de trabalhar para viver e começamos a viver para trabalhar.

Muitas vezes, passamos a vida inteira trabalhando e passando a maior parte do tempo em empresas que nem são nossas, mas que se tornam parte integrante de nossas vidas. Nesse contexto, é muito fácil não ter tempo para nós mesmos e para cultivar nossas paixões, alimentando um círculo vicioso que continua envenenando nossas vidas.

Fadiga crônica, estresse, distúrbios alimentares e dificuldade em manter um relacionamento estável são consequências de uma rotina exaustiva de trabalho, que não nos deixa espaço para viver. E, no entanto, precisamos de atividades recreativas, como ir ao cinema ou a um concerto ou simplesmente sair com os amigos.

Advertisement
image: Pixnio

Trabalhar é fundamental, mas se você perceber que isso está prejudicando sua vida, talvez seja apropriado dar um pequeno passo para trás. Muitas vezes deixamos de realizar o trabalho dos nossos sonhos e isso é percebido como uma das primeiras falhas na vida de uma pessoa, mas isso não deve nos desencorajar demais nem nos frustrar. A chave é encontrar um equilíbrio entre trabalho e tempo disponível para nós mesmos, para cultivar hobbies e paixões, para nos dedicar a parceiros, amigos e familiares.

O dinheiro é importante, mas sua saúde mental é ainda mais importante.

Advertisement

Deixe um comentário!

Advertisement
Advertisement
x

Por favor, faça o login para carregar o vídeo

Cadastre-se com Facebook com 2 simples cliques!
(Usamos Facebook somente para que o registro seja mais rápido e NÃO iremos postar nada no seu mural)

Acesse com Facebook

Quer mais coisas como essa?

Curta e não perca os melhores da internet!

×

Já sou fã, obrigado